06 dicas de como o Esporte pode ensinar algo a Educação

21 de fevereiro de 2017

Dica 03 – Avalia-lo de Desempenho da Equipe

Já discutimos sobre entender e estudar nossa equipe de professores, da importância de planejar e traçar metas tangíveis, mas no final o que aparece para todo o público é o resultado. Parece um pouco ingrato, tanto trabalho, dedicação e estudo para alguns minutos de comemoração, mas pense bem, um atleta que ganha o ouro olímpico treinou e se preparou por quanto tempo? E quanto tempo dura a celebração antes de começar um novo ciclo olímpico?

Para ajustar esta dica, vamos deixar claro que trabalhar um ano inteiro para ter em apenas em um dia a apresentação de resultado, faz parte da educação e de muitas outras profissões, portanto normal. Mas no esporte existem check point, ou seja, dentro do ciclo de treinamento, existem competições que testam o desempenho e evolução do atleta, ninguém treina 04 anos para uma olimpíada sem participar de nenhum evento esportivo. Por outro lado a educação trabalha diretamente com a entrega final, onde o professor trabalha o ano inteiro para entregar o projeto pedagógico no final do ciclo. Coordenadores e gestores precisam perceber que o trabalho sem acompanhamento tem um risco muito alto de frustração para as expectativas da instituição, trabalho mais pesado para o professor e pouco impacto no resultado com os alunos.

Quando estamos no planejamento de projetos, são importante definir escopos por fases, se tivermos entregáveis menores, podemos acompanhar o desenvolvimento do projeto, conseguindo orientar com eficiência o professor, conectando a visão da escola ao projeto e buscando potencializar o conhecimento do aluno. O coordenador precisa ter o foco no desenvolvimento da equipe, e deixar claro que vai acompanhar o que esta acontecendo de maneira organizada e fácil para todos darem feedback, e infelizmente isto não é algo que encontramos com facilidade dentro de instituições de ensino.

Feedback é uma palavra muito utilizada no mercado, mas dentro de educação é pouco aplicada. Dentro das atividades esportivas o atleta recebe números, gráficos e diferentes modelos de informação sobre o seu corpo e desempenho. Isto facilita o entendimento para evolução dentro do ciclo de treinamento.

Gestores, coordenadores e professores são profissionais que trabalham com independência, e os problemas de desempenho são geridos, normalmente de maneira punitiva, e o pior cenário é que na maioria das vezes os lados discordam sobre o certo e errado. Para funcionar é necessário trabalhar em conjunto.

Gestores precisam preparar relatórios de desempenho e metas para os coordenadores entenderem os melhores caminhos, enquanto coordenadores precisam apresentar “reportar mensais para que os professores identifiquem seus erros com mais velocidade. Não existe profissional que queira erra propositalmente errar, mas é comum uma pessoa direcionar para o lado oposto, o segredo do sucesso é corrigir isto rapidamente evitando algo punitivo.

É necessário estudar um pouco de BI (https://pt.wikipedia.org/wiki/Intelig%C3%AAncia_empresarial), e começar a apresentar problemas através de dados. Na educação ter uma sala inteira tendo dificuldades na sua matéria pode parecer orgulho, mas não deveria. Obviamente que montar provas fáceis para todos passar não é o melhor caminho, então o que restou foi identificar onde esta o problema. Como avaliar qual o conteúdo que não foi absorvido, identificar a porcentagem de alunos com maior dificuldade, trocar informação com outros professores com resultados mais eficientes. O professor mais bem preparado é capaz de inovar e mudar dentro da sala de aula, mas pare isto acontecer, gestores e coordenadores precisam mudar sua mentalidade com relação a sua função.

Veja a dica 2           Veja a dica 4

About

Leave a Comment

Your feedback is valuable for us. Your email will not be published.

You must be logged in to post a comment.